quinta-feira, 27 de outubro de 2011

Reciclar é ato político

A atriz e escritora Bruna Lombardi, de 59 anos, plantou uma árvore no sábado no Parque Ecológico do Tietê. Ela colaborou com o movimento Tietê Vivo, que tem como objetivo reforçar o compromisso do poder público e da sociedade pela despoluição do rio mais famoso de São Paulo. Bruna também gravou recentemente um vídeo para o comitê Floresta Faz a Diferença, que reúne 140 organizações contrárias ao projeto de lei aprovado na Câmara para alterar o Código Florestal.
O engajamento em causas verdes, porém, não é novo. 'Vem desde o período das Diretas. Porque eu acho que você tem de exercer a cidadania todos os dias da sua vida. Na sua casa, por exemplo, você não reciclar uma garrafa de plástico é um ato político. É uma postura diante da vida. Se você não recicla a garrafa, não reclama das enchentes', afirma.
Para ela, 'ter numa cidade um rio morto, que serve como depósito de lixo, é um crime'. 'São Paulo foi construída nessa localização por causa desses dois rios (Tietê e Pinheiros). Esse lugar foi escolhido pelos nossos antepassados e tinha de ser tratado com a mesma dignidade da vida que a gente quer levar', diz Bruna.
Além de pedir a limpeza dos rios, ela está em campanha pela arborização da capital paulista. E faz a solicitação não apenas à população, mas também ao prefeito Gilberto Kassab. 'Eu pedi ao prefeito. Ele lutou por uma cidade limpa, São Paulo é uma cidade criativa, vamos lutar agora por uma cidade verde.'
Em sua opinião, apesar de a cidade ter 'um carbono altíssimo e uma poluição violenta, há uma despreocupação com plantar árvores'. 'Se hoje você descansa um segundo à sombra de uma árvore, tem esse privilégio porque os que vieram antes de nós plantaram. A nossa responsabilidade é não quebrar essa corrente. É plantar para os que virão', afirma.
A preocupação ambiental há anos permeia o cotidiano de sua família. 'A gente constrói verde, com materiais que não poluem, busca produtos orgânicos, usa energia solar e tem cisterna para água de chuva', conta ela. As atitudes são reflexo da ideologia. 'Acredito numa frase de Gandhi: Seja a mudança que você quer ver no mundo'.
A atriz também defende que o País busque o desenvolvimento limpo. 'Não queremos parar o desenvolvimento, mas não adianta crescer economicamente e estar com a casa desorganizada. O desenvolvimento tem de vir de uma forma consciente, limpa, planejada. Esse é o nosso desafio. '
Bruna Lombardi: “A gente está correndo atrás de um descaso de muitos anos. Mas o Brasil é criativo, aprende rápido.” (OESP)

Nenhum comentário: