sexta-feira, 11 de novembro de 2011

Inclusão digital e geração de renda

Nós fomos conhecer uma dessas entidades: o Clube de Mães Novo Recreio, na periferia de Guarulhos, na região metropolitana de São Paulo. Desde 2010, graças aos 20 computadores recebidos via empréstimo do CEDIR, crianças, jovens e adultos da comunidade passaram a ter aulas de informática, levando a inclusão digital a um lugar onde o asfalto ainda não chegou.
Projetos sociais recebem computadores reciclados por meio de empréstimo
Outra vertente do trabalho é a capacitação de catadores de material reciclado. Em 2010, o CEDIR e o Instituto Gea Ética e Meio Ambiente foram contemplados por um projeto da Petrobras que está possibilitando o treinamento de catadores para a reciclagem correta de eletrônicos. Especialistas da área contam que, para desmontar monitores e televisores de tubo, muitos catadores simplesmente dão marretadas no equipamento. O problema é que, fazendo isso, o chumbo e o fósforo que compõe esses equipamentos são liberados, contaminando o ambiente e as pessoas. O curso visa a capacitação de catadores para lidarem com lixo eletrônico sem prejudicar a si mesmos ou a natureza.
Nós fomos ao CEDIR, ao Clube de Mães Novo Recreio, além de acompanharmos uma das aulas do curso que capacita catadores para a reciclagem segura de equipamentos eletrônicos. E produzimos três vídeos sobre cada uma das iniciativas.
Treinamento na USP: gerando renda para catadores e protegendo meio ambiente
Este especial fala um pouco sobre o Plano Nacional de Resíduos Sólidos (PNRS) e de uma iniciativa da USP que serviu de inspiração para gestores públicos repensarem as licitações na área de tecnologia. Comentaremos a triste realidade de países pobres da África, como Gana, que se transformou em “depósito” de lixo eletrônico. E para finalizar, alguns links interessantes que vão nortear o leitor para o encaminhamento correto de equipamentos eletrônicos. Boa leitura! (EcoDebate)

Nenhum comentário: