domingo, 25 de agosto de 2013

A “mina de ouro” japonesa é a reciclagem

A “mina de ouro” japonesa é a reciclagem de celulares e eletrônicos
O Japão é mundialmente conhecido por sua tecnologia, principalmente no que diz respeito à telefonia e informática. É normal imaginarmos, portanto, que a produção de lixo eletrônico no país também seja muito grande. Porém, quem pensa assim está totalmente enganado.
Apesar de ser um país onde bens de consumo como os celulares, por exemplo, têm vida útil muito pequena. Praticamente tudo o que é descartado vai para a reciclagem.
Os japoneses são ensinados desde crianças a reciclar. Isso se torna um hábito e depois que crescem é algo normal. Ao trocar de celular, eles entregam os modelos antigos, que podem estar quebrados ou terem qualquer defeito, às lojas, sem receberem nenhum benefício financeiro em troca.
Esse “lixo” é levado para empresas responsáveis pela reciclagem. Uma das maiores mineradoras do país faz parte desse sistema. Duas vezes por semana, ela recebe milhares de telefones que são inteiramente aproveitados, desde a bateria até a caixa de papelão que envolve o material.
Dessa forma o Japão encontrou a sua “mina de ouro”. O país não possui muitos recursos minerais, mas através da reciclagem é possível coletar uma grande quantidade de metais, entre eles prata, cobre e platina.
O processo de reciclagem é demorado. Primeiramente os celulares são aquecidos a uma temperatura de 500°C e o depois de 12h a única coisa que sobra é uma montanha escura de entulho. O plástico retirado após á queima se transforma em combustível para movimentar as máquinas da fábrica. A fase final é a mais valiosa, a separação dos metais que ficam espalhados no meio do entulho e que depois se transformam em acessórios novos, como cordões de prata etc. O mais surpreendente foi a fabricação de uma barra de ouro de dez quilos, somente com o metal obtido através da reciclagem. (ciclovivo)


Nenhum comentário: