quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Paradoxos e desafios do desenvolvimento sustentável

A economia da mudança climática na América Latina e no Caribe: paradoxos e desafios do desenvolvimento sustentável
As alterações climáticas constituem um dos maiores desafios do século XXI. Essas alterações têm causas e consequências, mas seus impactos são assimétricos entre regiões, países, setores e grupos socioeconômicos, sendo que os mais prejudicados são aqueles que menos contribuíram para o aquecimento mundial.
Nesse contexto, os países da América Latina e do Caribe contribuem em menor medida para a mudança climática, dados os baixos níveis de emissões de gases de efeito estufa da região, mas particularmente vulnerável ​​a seus malefícios.
O forte crescimento das economias da América Latina e do Caribe nos últimos anos levou a uma melhoria das condições econômicas e sociais na região. No entanto, este crescimento também teve efeitos negativos, como a poluição do ar nas áreas urbanas e uma grave deterioração de vários recursos naturais, incluindo recursos não renováveis​​, recursos hídricos e florestais.
Por conseguinte, América Latina e Caribe devem, nos próximos anos, deve fazer a transição para uma forma mais sustentável de desenvolvimento que deverá preservar seus ativos econômicos, naturais e sociais, deixando para as gerações futuras um legado mais igualitário, socialmente inclusivo e econômica e ambientalmente sustentável.
Saiba mais sobre a economia das mudanças climáticas na publicação da Comissão Econômica para a América Latina e Caribe (Cepal), das Nações Unidas: ‘La economía del cambio climático en América Latina y el Caribe: paradojas y desafíos del desarrollo sostenible’ (A economia da mudança climática na América Latina e no Caribe: paradoxos e desafios do desenvolvimento sustentável). (sebrae)

Nenhum comentário: