terça-feira, 21 de fevereiro de 2017

Quer ganhar dinheiro? Invista em aquecimento global


É o que estão fazendo dezenas de empresas e grandes conglomerados empresariais por todo o mundo. Saiu um livro intrigante, instigante, preocupante, soberbo e surpreendente sobre o assunto do aquecimento global. Trata-se da obra “Caiu do Céu – o Promissor Negócio do Aquecimento Global” de McKenzie Funk, 2016, Três Estrelas – selo editorial da Publifolha Editora Ltda.
O livro parte da premissa que o aquecimento global e as mudanças climáticas no planeta são inexoráveis e o homem não parece que dará conta de revertê-las ou mesmo mitigá-las. Então, para alguns significa um novo e promissor horizonte de negócios. A obra retrata uma pesquisa de seis anos de duração em que o autor percorreu grande parte do planeta, principalmente o hemisfério norte. Segundo ele, além de aquecer a Terra, o aquecimento global também está esquentando muitos setores da economia, como as seguradoras, o mercado financeiro, a exploração de petróleo e a aquisição de terras.
O relato de Funk se foca, segundo ele, em três grandes eventos que estão ocorrendo no planeta em função do aquecimento global e as mudanças climáticas: o derretimento das geleiras (o livro se atém principalmente no Ártico), a seca (ele discorre basicamente na África e em parte dos Estados Unidos) e as inundações (Índia, Bangladesh e Paquistão).
O início da pesquisa foi pelo Ártico onde está ocorrendo a liquefação das geleiras e camadas de gelo e onde são abertas, cada vez mais, rotas de navegação e, consequentemente, exploração de petróleo, abundante sob a camada polar. Está acontecendo de maneira avassaladora uma corrida aos campos de petróleo do círculo polar ártico pelas grandes empresas petrolíferas mundiais (Shell, BP, Deutsch etc) reivindicando porções de terra antes inexploradas na Groenlândia e norte do Canadá, além de passagens pelo mar onde antes era só gelo. Ou seja, o aquecimento global é uma maravilha para as empresas que ganharão fortunas gigantescas com a abertura de novas frentes de exploração do petróleo. O aquecimento, para eles, “caiu do céu”.


Depois, o livro nos leva à discussão do reordenamento da hidrologia do nosso planeta, em altíssima escala, onde as chuvas caem em épocas diferentes e em lugares diferentes, fazendo desertos aparecerem do nada. A palavra “seca” já foi alterada para “aridez” que é mais enfática e denota permanência. Incêndios florestais no Colorado (onde empresas privadas de combate a incêndio ganham muito dinheiro segurando clientes ricos), calamidades na China, desertificação na Espanha e deficiências alimentares no Senegal (em todos, empresários espertos ganham muito dinheiro comprando terras com preços em baixa).

E, finalmente, a parte três do livro trata do tema das inundações provocadas por alterações climáticas e derretimento de geleiras no qual oportunistas, engenheiros, chefes militares, mercenários, vigilantes, políticos, espiões, empreendedores e ladrões estão enriquecendo através de um realismo cínico e inteligente. (ecodebate)


Nenhum comentário: