segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Aquecimento global: agricultura é aliada na redução dos gases efeito estufa

O Brasil ocupa posição estratégica no combate ao aquecimento global e já pode investir todo o potencial do agronegócio na mitigação dos gases de efeito estufa. Pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa), empresas estaduais de pesquisa e universidades brasileiras buscam soluções para o aquecimento global e fortalecimento da produção agropecuária. “São técnicas já conhecidas por nós. Atividades limpas e sustentáveis que somente a agricultura brasileira consegue fazer”, garante o pesquisador da Embrapa, Eduardo Assad. “Estamos falando de ações mitigadoras fáceis de incentivar, basta que os agricultores usem o que já existe. Esse é o grande diferencial”, explica. De acordo com Assad, atividades econômicas mal planejadas podem causar algum tipo de dano à atmosfera. “A indústria mal planejada polui. Um carro mal regulado polui. Assim, a agricultura mal feita também pode poluir, enquanto a bem planejada contribui para a redução dos gases efeito estuda”, destaca. Eduardo Assad aponta técnicas de boas práticas agrícolas que contribuem para mitigação dos gases: 1 - Plantio direto com qualidade - Boas práticas de manejo do solo sequestram carbono da atmosfera. A mais usada é a do plantio direto, que promove o cultivo sobre a palha deixada pela cultura anterior, sem a necessidade de remoção do solo. 2 - Metano dos bovinos - A emissão por animal fica em torno de 50 a 55 kg de metano por ano. Esse valor é alto, mas com possibilidade de reversão. Se o agricultor preparar um bom pasto, bem manejado e recuperado, o balanço torna-se positivo. Assim, cessa a emissão e a quantidade de CO2 que os pastos retiram da atmosfera é suficiente para zerar e neutralizar as emissões dos bovinos. 3 - Integração lavoura-pecuária - Os impactos do aquecimento global podem ser minimizados se o sistema produtivo for capaz de aproveitar, de modo mais intenso, as áreas aptas para o cultivo, com rotação de pastagem com lavoura, que encurtando seu período de uso por ciclo de três a cinco anos das lavouras intensivas.Um bom manejo de pasto permite ao agricultor recuperar áreas consideradas ruins e emissoras de gases, melhorar as condições do solo e produzir grãos de boa qualidade. 4 - Fixação biológica de nitrogênio - Trata-se de uma técnica desenvolvida nos anos 80, quando um grupo de pesquisadores trabalhou com a bactéria fixadora de nitrogênio. O principal resultado foi identificar uma bactéria que, inoculada na semente de soja, dispensa adubação nitrogenada e tira o nitrogênio do ar. Um dos principais gases que estão na atmosfera e podem provocar esse aquecimento é o óxido nitroso, liberado pela emissão do nitrogênio na adubação. Em caso de substituir o nitrogênio pela bactéria, o óxido nitroso será bloqueado para retirar o nitrogênio da atmosfera. Essa dupla função mitigadora tem consequência determinante na redução dos gases efeito estufa. 5 - Reflorestamento - Ação muito simples e “velha conhecida” do homem que é a de plantar árvores. A árvore contém mecanismo muito ativo para sequestrar e distribuir o carbono no solo. Incentivar plantios de árvores, de diversos tipos, beneficia o meio ambiente e contribui no combate ao aquecimento global, além de promover forte diferencial na produção de energia limpa.

Nenhum comentário: