quinta-feira, 31 de dezembro de 2009

EUA vão propor corte de 17% na emissão de gases até 2020

O presidente Barack Obama apresentará na conferência de Copenhague sobre o clima a meta de redução de 17% das emissões de gases de efeito estufa nos Estados Unidos em 2020. A meta se amplia para 30% em 2025 e 42% em 2030. Todas elas são em relação aos níveis de 2005, anunciou nesta quarta-feira (25) a Casa Branca. A presidência americana não respondeu de imediato a correspondência dessas reduções em relação a 1990, ano de referência escolhido pela maior parte dos países associados nas negociações da ONU sobre o clima. Obama anunciou hoje a sua participação na conferência internacional sobre o clima, na capital dinamarquesa, onde desembarca em 9 de dezembro. Ainda que tímida, a definição da meta é importante, uma vez que Estados Unidos, China e demais países ricos se recusavam a dar uma meta específica sobre a redução das emissões de dióxido de carbono. Os Estados Unidos e a China são os dois maiores poluidores do planeta. Obama em Copenhague Obama estará em Copenhague no dia 9 de dezembro, informou a Casa Branca. A conferência começa no dia 7 e vai até o dia 18. Mais de 60 chefes de Estado e de governo já aceitaram o convite da Dinamarca, país que vai sediar a cúpula. De qualquer forma, Obama devia viajar à Europa no dia 10 de dezembro para receber em Oslo seu Prêmio Nobel da Paz. A conferência acontecerá dos dias 7 a 18 de dezembro. Brasil Antes de Obama, o presidente Lula também tinha confirmado sua presença em Copenhague. Lá, o Brasil deve apresentar sua proposta de redução nas emissões entre 36,1% e 38,9%, classificada pela ministra Dilma Roussef como uma "ação voluntária do governo", sem obrigação compulsória.

Nenhum comentário: