quinta-feira, 15 de abril de 2010

Chuvas fazem prefeitura de Salvador suspender aulas

Ft 1 - Homem usa caiaque para se locomover em rua alagada de Salvador, na Bahia Ft 2 - Motociclista se arrisca em rua alagada de Salvador Ft 3 - Homem caminha com a água pela cintura, em Salvador Ft 4 - Homem caminha com a água pela cintura, em Salvador
Ft 5 - Grupo tenta salvar carro durante em rua alagada de Salvador
Ft 6 - Vários carros são abandonados nas ruas de Salvador após enchente
Ft 7 - Passageiros ficaram presos em uma lotação na rua das Araras, no bairro do Imbuí
Ft 8 - Veículos trafegam com dificuldade na avenida Tancredo Neves, em Salvador O temporal que atinge Salvador e Região Metropolitana desde a madrugada desta quinta-feira fez com que a prefeitura suspendesse as aulas nas redes municipais e estaduais de ensino da capital baiana e de Lauro de Freitas. Também foi suspensa a eleição de gestores da rede, que seria realizada nesta quinta. A chuva ainda causou alagamentos, deslizamentos de terra e desabamentos. As principais avenidas da cidade estavam, às 10h43 desta quinta dia 14/04/2010, intransitáveis. No mesmo horário, havia engarrafamento na avenida Bonocô sentido centro e Iguatemi, na Paralela nas duas direções, na ACM sentido Rótulo do Abacaxi, Iguatemi-Lucaia e avenida Anita Garibaldi. A Defesa Civil de Salvador (Codesal) tinha registrado, até as 10h43 de 14/04/2010, 133 solicitações. Entre elas, alagamentos de área, ameaças de desabamento, deslizamentos, de queda de árvore. As principais áreas afetadas são Pau da Lima, São Marcos, Tancredo Neves, Alto de Coutos, Paripe, Periperi, Jardim das Margaridas e Ilha Amarela, todos bairro de baixa renda da capital. Os moradores do bairro Jardim das Margaridas, próximo ao Aeroporto de Salvador, estão ilhados desde quarta, às 16h, por conta do transbordamento do rio Itinga. E em Águas Claras, bairro periférico da cidade, os móveis salvos nos temporais anteriores não resistiram ao aguaceiro desta madrugada. Cinco pessoas ficaram feridas em um desabamento no bairro. As vítimas estão internadas no Hospital Geral do Estado (HGE) e não correm risco de vida. Lauro de Freitas O rio Joanes transbordou e alagou a rua principal de Lauro de Freitas, Região Metropolitana de Salvador, nos dois sentidos. Às 10h43, o trânsito estava interditado e quem tentava sair da cidade em direção a Salvador encontrava dificuldade, já que a ponte do Caji e a região de Ipitanga também estavam alagadas. Na estrada do Coco, o nível da água subiu 1m acima da ponte e a orientação da Polícia Rodoviária Estadual (PRE) é evitar transitar na via. A assessoria de comunicação da Prefeitura informou que ainda não sabe quantas pessoas estão desabrigadas e desalojadas no município, mas declarou que dois barcos trabalham no resgate de idosos e crianças, desde esta quarta-feira. A Petrobras cedeu também dois barcos para ajudar às vítimas da chuva. São Francisco do Conde O município de São Francisco do Conde (a 80 km de Salvador) pode ser o 22º do Estado a decretar situação de emergência. As fortes chuvas que começaram a cair na madrugada desta quarta-feira desabrigaram pelo menos 210 famílias, derrubaram cerca de 70 casas e inundaram ruas e avenidas. No Estado, sete decretos já foram homologados e oito se encontram em análise pela esfera nacional da Defesa Civil. A administração pública de São Francisco do Conde acusa as intempéries. De acordo com o secretário de Governo, Marivaldo do Amaral, em menos de 24 horas choveu 100 milímetros no município. No mesmo período do ano passado foram registrados 60 milímetros. Não há registro de vítimas na região. Seis escolas e 11 prédios onde funcionam órgãos públicos foram ocupados com desabrigados. Equipes da prefeitura percorrem as 23 localidades do município - entre distritos e povoados - onde moradores ainda correm risco.

Nenhum comentário: