sexta-feira, 3 de dezembro de 2010

Conferência do clima X Lula

Conferência do clima 'não vai dar em nada', diz Lula
Presidente, que não vai a Cancún, afirma que reunião será improdutiva e critica ausência de líderes mundiais
Três dias após cancelar a participação na Conferência do Clima em Cancún, no México, o presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem que a reunião "não vai dar nada, não vai haver avanço nenhum". Lula cobrou empenho dos países desenvolvidos, sobretudo dos EUA e dos europeus, para reduzir as emissões de gases-estufa. "Nenhuma grande liderança vai", reclamou.
A possibilidade de um acordo impositivo para o corte das emissões já havia sido descarta previamente, mas a delegação brasileira busca avanços, como o detalhamento de mecanismos de financiamento para ações de corte de emissões e adaptação às consequências do aquecimento.
Sobre a proposta de linhas de financiamento internacionais, que deverão alcançar a marca de US$ 100 bilhões por ano a partir de 2020, Lula disse: "A ideia é tão nebulosa que nem os satélites do Inpe conseguem pegar". Os satélites do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais monitoram o avanço do desmatamento.
Após as declarações de Lula, Christiana Figueres, secretária executiva da Convenção do Clima, disse que os países estão sim comprometidos em alcançar um resultado positivo. Segundo ela, a COP-16 nunca foi pensada para ser uma reunião de chefes de Estado, apesar de eles serem bem-vindos, ressaltou.
O presidente mexicano, Felipe Calderón, estará em Cancún na próxima semana para recebê-los. Segundo Christiana, cerca de 30 chefes de Estado devem participar. São esperados Rafael Correa (Equador), Evo Morales (Bolívia) e Jacob Zuma (África do Sul). (OESP)

Nenhum comentário: