segunda-feira, 25 de abril de 2011

Geleiras chilenas estão ficando menores

As altas temperaturas e as chuvas escassas estão reduzindo o volume da maioria das geleiras da Terra do Fogo, uma das regiões com as maiores reservas de água doce do Chile.

Uma foto tirada em 2007 no Parque Nacional Torres del Paine mostra que o aquecimento global está reduzindo as geleiras da região.

O glaciólogo chileno Andrés Rivera concluiu que o aumento das temperaturas e a escassez das chuvas estão reduzindo o volume da maioria das geleiras da Terra do Fogo.
SANTIAGO, Chile — As altas temperaturas e as chuvas escassas estão reduzindo o volume da maioria das geleiras da Terra do Fogo, uma das regiões com as maiores reservas de água doce do Chile.
A afirmação foi feita à EFE pelo glaciólogo chileno Andrés Rivera, que estuda o volume das geleiras da área e das ilhas situadas ao sul do Estreito de Magalhães, no extremo sul do continente americano.
O estudo de Rivera, pesquisador do Centro de Estudos Científicos de Valdivia, detectou a existência de 1.682 maciços de gelo. Segundo La Tercera, eles totalizam uma área de 3.289 km². Rivera explicou que a superfície calculada foi uma surpresa, pois medições anteriores estimavam que fosse de 2.500 km². O pesquisador afirmou que, pela sua grande extensão, as geleiras podem contribuir para o aumento ou a redução do nível do mar em todo o mundo.
Também conforme La Tercera, Rivera constatou que a maior parte das geleiras está diminuindo por causa da alteração dos índices de precipitação e de temperatura no Estreito de Magalhães nos últimos 100 anos. A temperatura da área aumentou 0,98 ºC nas quatro últimas décadas. Já o índice pluviométrico na estação de Puerto Williams caiu 200 mm nos últimos 50 anos.
Mesmo assim, Rivera prevê que a Terra do Fogo, por contar com grandes superfícies de gelo, continuará tendo geleiras por um bom tempo. Mas a realidade no resto do país é outra. Ele advertiu que, em médio prazo, as geleiras de menor dimensão desaparecerão no centro e norte do Chile, o mesmo acontecendo em outros países andinos como Peru, Bolívia, Equador e Colômbia.
Para deter a deterioração das geleiras e preservar esta reserva estratégica de recursos hídricos, Rivera ressaltou à EFE a necessidade de um compromisso global para fixar novas taxas de redução de gases de efeito estufa e novas políticas ambientais. O consenso poderá ser atingido no final deste ano, quando dezenas de governos negociarão em Copenhague (Dinamarca) um novo acordo que está sendo apelidado de pós-Quioto 2012. (infosurhoy)

Nenhum comentário: