quarta-feira, 13 de abril de 2011

Novo tremor provoca mais vazamentos

Novo tremor provoca mais vazamentos radioativos no Japão
Incidentes ocorrem em complexo nuclear de Onagawa; contaminação não teria escapado da central atômica.
A Tohoku Eletric Power, empresa de energia responsável pelas usinas nucleares do nordeste do Japão, informou ontem que o tremor de 7,1 graus na escala Richter que atingiu a região em 07/04 causou um vazamento de água radioativa na central atômica de Onagawa, na Província de Miyagi. O terremoto seguido de tsunami que abalou o norte do país no dia 11 já havia provocado incidentes semelhantes.
A operadora afirmou que a água contaminada por radiação escapou das piscinas dos três reatores que foram desligados após a tragédia de março. Duas das três linhas de energia externa usadas para controlar a temperatura do equipamento foram danificadas pela onda de choque do último sismo.
Mas as operações de resfriamento, que haviam sido interrompidas pelo terremoto de 07/04, foram retomadas, segundo a empresa.
"Detectamos um pequeno aumento nos níveis de radiação dentro dos edifícios dos reatores, e estamos tentando encontrar o local dos vazamentos", declarou um funcionário da Tohoku Electric Power. "Não encontramos mudança nos níveis de radiação fora."
A Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) confirmou que o vazamento radioativo não foi detectado no entorno da central. "O epicentro do terremoto foi a 20 km da usina nuclear de Onagawa e aproximadamente 120 km distante do complexo de Fukushima", declarou a entidade em um comunicado.
Cerca de 3,6 milhões de residências do nordeste japonês ainda estavam sem luz na manhã de 08/04. Segundo a AIEA, além da central de Onagawa, outros complexos atômicos ficaram sem energia após o terremoto da quinta-feira. Geradores a diesel foram ligados para resfriar os reatores dos locais. O sismo paralisou ainda a produção de cinco usinas termoelétricas.
A emissora britânica BBC informou ontem que o número de mortos pelo último tremor subiu para três. Na Província de Yamagata, o blecaute causou o desligamento do respirador de uma mulher de 63 anos, que não resistiu. Em Miyagi, dois homens, de 79 e 85 anos, morreram em um hospital. Segundo os bombeiros da região, os idosos assustaram-se com o terremoto e sofreram ataques cardíacos.
Fukushima. Depois de o governo japonês ter sido cobrado pela China por soluções e informações precisas a respeito da contaminação causada pelos vazamentos da usina de Fukushima, a Tokyo Eletric Power prometeu que hoje suspenderá o despejo de água radioativa no mar. A China afirmou que vigiará as ações do vizinho. (OESP)

Nenhum comentário: