segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Hoje seremos 7 bilhões de pessoas

Seremos 7 bilhões de pessoas no mundo a partir de 31/10/11
Até 2045, a estimativa é atingir 9 bilhões de humanos na Terra
Com as ruas lotadas de vendedores, pedestres e táxis, Ambassador, Calcutá, pulsa com cerca de 16 milhões de habitantes - e todos os dias chega mais gente vinda de vilarejos rurais.
A população mundial atingirá a marca de 7 bilhões em 31/10/11, segundo o Fundo de População das Nações Unidas (UNFPA). E o número tende a crescer de forma acelerada: os habitantes do planeta aumentam ao ritmo de cerca de 80 milhões de pessoas por ano. Demógrafos da ONU estimam que haja 9 bilhões de humanos na Terra até 2045.
Por um lado, o marco populacional indica melhora na expectativa de vida e significa que as pessoas têm adotado modo de viver mais saudável em relação às gerações anteriores. Ou seja, as pessoas estão vivendo mais e melhor. Mas, por outro lado, o número contrasta com os problemas estruturais que a Terra enfrenta. Lençóis freáticos cedem, solos erodem cada vez mais, geleiras derretem com o aquecimento global e os estoques de pesca estão prestes a se esgotar. Além disso, passam fome diariamente quase 1 bilhão de pessoas.
China e Índia são, atualmente, os países mais populosos do mundo. De acordo com as projeções da Divisão de População do Departamento de Economia e Assuntos Sociais das Nações Unidas, em 2025, a Índia terá superado, com 1,46 bilhão de pessoas, a China, com 1,39 bilhão. A partir deste ano, a nação chinesa teria declínio populacional para 1,3 bilhão em 2050. Já a Índia continuaria a crescer e atingiria, em 2060, 1,7 bilhão antes de começar a declinar.
No Brasil, sem incentivos governamentais, houve uma redução da taxa de natalidade nos últimos 50 anos. A edição de setembro da revista NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL divulgou um estudo exclusivo esse comportamento da mulher brasileira.
Segundo o Relatório sobre a Situação da População Mundial 2011, da UNFPA, divulgado em 26/10/11, pessoas com menos de 25 anos constituem 43% da população mundial. O documento aponta que “a solução para os problemas mais urgentes podem ser encontrados na juventude”.
A revista NATIONAL GEOGRAPHIC BRASIL tem tratado do assunto populacional com frequência. A edição de janeiro deste ano teve como capa “Já somos 7 bilhões”, a primeira de uma série de reportagens publicadas ao longo do ano sobre as questões associadas ao crescimento demográfico. “Acabou a fartura”, publicada em junho, trata da iminente crise de alimentos no mundo. (abril)

Nenhum comentário: