domingo, 19 de agosto de 2012

Plano de ação a desastres naturais

Governo lança plano de ação a desastres naturais
Serão investidos R$ 18,8 bilhões, dos quais R$ 6,5 bilhões já estão contratados em obras em 21 cidades, incluindo a região serrana do Rio de Janeiro.
Área atingida por deslizamento de terra em Teresópolis, na região serrana do Rio de Janeiro, em janeiro de 2011
O governo mapeou 800 municípios em situação de risco de desastres naturais e vai fazer monitoramento das bacias hidrográficas para prevenir deslizamentos de terras, enchentes e inundações. Serão investidos R$ 18,8 bilhões, dos quais R$ 6,5 bilhões já estão contratados em obras em 21 cidades, incluindo a região serrana do rio de Janeiro.
A expectativa é de que o pacote, que será gerido dentro do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) por um conjunto de ministérios, impulsione a indústria da produção de equipamentos como radares, sensores geotérmicos e pluviômetros.
Desse total, R$ 40 milhões serão aplicados até 2013 na modernização do Centro Nacional de Gerenciamento de Riscos e Desastres (CENAD), que vai trabalhar 24 horas, todos os dias da semana, monitorando as regiões de risco.
"Queremos salvar vidas humanas, que as pessoas não percam suas casas", afirmou a presidenta Dilma Rousseff na cerimônia de lançamento do plano. "Eu vi o desespero do vice-governador (do Rio de Janeiro, Luiz Fernando) Pezão, do governador Sérgio Cabral, diante do que ocorreu na região serrana do Rio, o imenso esforço de toda aquela região no sentido de impedir, ao mesmo tempo eu assisti de um helicóptero o deslizamento de uma montanha em Santa Catarina onde não tinha nenhum ser humano e parecia que havia sido passada uma máquina no morro."
Dilma pediu ainda aos governadores que "acelerem por favor os projetos, porque os recursos estão disponíveis".
A cerimônia ocorreu no Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia (Censipam), no Setor Policial Sul, em Brasília (DF). Também foram inauguradas novas instalações do Centro Nacional de Gerenciamento de Risco e Desastres (Cenad).
A presidenta comparou o plano à partida de vôlei feminino entre Brasil e Rússia, nos Jogos Olímpicos de Londres. Na ocasião, o Brasil venceu a partida após salvar seis match points no quinto set e classificou-se para as semifinais. "Fiquei muito entusiasmada porque ali (no jogo) implicou numa teimosia, resistência ao desafio, eu acho que esse plano é isso, resistir ao desafio", disse a presidenta. (ultimosegundo)

Nenhum comentário: