segunda-feira, 29 de julho de 2013

JMJ deixa menos lixo em Copacabana II

JMJ deixa menos lixo em Copacabana do que Réveillon II
Segundo empresa de limpeza urbana, foram retiradas cerca de 17 toneladas de lixo após a missa, na qual entre 400 mil e 500 mil pessoas compareceram.
Os tickets não estão disponíveis em toda a malha do metrô e voluntários sugeriam que os interessados se dirigissem a outra estação, mas se contradiziam quanto aos pontos, indicando, por exemplo, a estação Botafogo, onde não há mais a venda dos bilhetes.
Em 23/07/13, o metrô carioca já havia passado por problemas, ficando duas horas sem funcionar justamente na hora de maior movimento, o que dificultou a chegada de fiéis à missa de abertura da JMJ.
Paes irritado
Os problemas da cidade, principalmente no sistema de logística de transporte durante a JMJ, parecem estar deixando o prefeito Eduardo Paes (PMDB) incomodado.
O costumeiro bom humor do prefeito tem ficado de lado em suas aparições durante o evento e nem mesmo seus auxiliares mais próximos têm conseguido escapar da irritação.
Paes reclamou de assessores que não o teriam orientado devidamente sobre o caminho da sala de espera onde ele ficaria antes da entrevista coletiva no centro de imprensa da jornada.
Durante a apresentação do esquema de trânsito na cidade, o prefeito fez comentários sobre os números pouco esclarecedores apresentados pela presidente da Companhia de Engenharia de Tráfego do Rio, Cláudia Secin. (exame)

Nenhum comentário: