sábado, 21 de dezembro de 2013

Jundiaí dá passo inédito na América Latina

Resíduos Sólidos: Jundiaí dá passo inédito na América Latina
O prefeito Pedro Bigardi anunciou em 27/11/13 a parceria com o governo alemão voltada ao estudo para o tratamento e destinação dos resíduos sólidos. Dos 90 projetos apresentados no programa NoPa (Novas Parcerias), Jundiaí foi a única cidade selecionada e busca agora ser modelo para toda a América Latina. Em dezembro/13 o município sediou nos dias 16 e 17 um congresso internacional para discussão do tema.
O trabalho começou em junho deste ano, com a participação do secretário de Serviços Públicos, Aguinaldo Leite, no 5º Simpósio Internacional realizado em Hannover, na Alemanha. O evento, que foi organizado pelos governos brasileiro e alemão, contou com a participação de mais de 80 países.
Dois meses depois, um encontro promovido na cidade de Bonn, também na Alemanha, deu início ao programa NoPa. Jundiaí foi representada pelos secretários Aguinaldo Leite e Cristiano Guimarães (Comunicação Social), que apresentou um projeto da cidade em busca de parceria para solução sustentável na questão dos resíduos sólidos.
Prefeito Pedro Bigardi anuncia passo inédito dado na América Latina
Em novembro, o prefeito Pedro Bigardi foi convidado pelo governo alemão e pela GIZ (agência de cooperação internacional) para participar de uma visita técnica. Além dos jundiaienses, também fizeram parte deste encontro uma delegação brasileira formada por representantes dos ministérios de Minas e Energia, Ciência e Tecnologia, Cidades e Meio Ambiente. O Governo do Estado de São Paulo e a Prefeitura de São Paulo também estiveram na Alemanha.
Na ocasião, os brasileiros puderam conhecer oito unidades de tratamento mecânico-biológico de compostagem. Eles foram recebidos também na Universidade de Braunschweig, na sede do Creed e no Ministério de Meio Ambiente da Alemanha. A boa notícia para Jundiaí veio após a visita técnica, quando foi anunciada a escolha do projeto inscrito pelo município no programa Novas Parcerias.
Escolha
Dos 90 projetos apresentados no NoPa, Jundiaí foi a única cidade selecionada. “É a primeira cidade do Brasil que faz uma parceria de pesquisa deste nível com outro País. O recurso inicial de R$ 620 mil (oferecidos pelo governo alemão) será utilizado para diagnosticar e implantar o melhor projeto de tratamento mecânico-biológico na cidade”, afirma o prefeito.
De acordo com o secretário de Serviços Públicos, Aguinaldo Leite, Jundiaí deu o primeiro passo mostrando ao Governo Federal que é possível ter um plano sustentável e tecnológico para destinação do lixo no País. “O olhar da cidade é outro dentro do Ministério das Cidades. É importante destacar que este plano está de acordo com a política de Estado, que entra em vigor em 2014 sobre o descarte de lixo, além de ser ‘espelhada ‘na política europeia”.
“O projeto visa a questão ambiental e não financeira. O lixo não pode mais ser descartado in natura ou em aterro sanitário. No estudo, que será executado de dezembro deste ano a junho de 2014, analisaremos a característica do lixo por região da cidade, como o mercado consumidor pode aproveitar, dando uma diretriz de qual projeto será implantado na cidade para o tratamento mecânico-biológico iniciar”, completa o secretário.
O secretário de Comunicação Social, Cristiano Guimarães foi o responsável por defender o projeto de Jundiaí para os avaliadores alemães, destacando pontos positivos do município. “A localização estratégica da cidade, a qualidade de vida e principalmente o número de habitantes, menor que outras cidades que também tinham interesse em abrir parcerias, convenceu a banca avaliadora. Eles entenderam que Jundiaí tem todos os pré-requisitos para se tornar referência no tratamento dos resíduos sólidos”.
“Foi uma alegria muito grande a notícia de que fomos contemplados com a parceria. Sempre é bom defender nossa cidade e com êxito é muito mais gratificante”, completa o secretário.
Além da parceria no programa NoPa, existe a possibilidade de instalar em Jundiaí um Centro de Pesquisa, Educação e Demonstração em Gestão de Resíduos (Creed, sigla em inglês). Caso isso aconteça, Jundiaí pode tornar-se referência para o Brasil e toda a América Latina no tratamento de resíduos sólidos.
Estudos
A verba disponibilizada pelo governo alemão prevê ainda laboratórios para estudos dos resíduos sólidos no UniAnchieta e no Centro de Gerenciamento de Resíduos Sólidos (Geresol).
O coordenador de Gestão Ambiental, do Centro Universitário Padre Anchieta (UniAnchieta), André Luiz da Conceição, agradece a parceria e afirma que o projeto têm muito à agregar. “Por meio de pesquisas técnicas na área ambiental, a Universidade já vem desenvolvendo trabalhos no gerenciamento de resíduos, contribuindo para o avanço da parceria Brasil Alemanha”.
“A parceria é com a Alemanha, mas precisamos formar profissionais qualificados em gestão de resíduos sólidos e apoiar as pesquisas que estão sendo desenvolvidas para somar ao projeto”, completa Aguinaldo Leite.
Congresso
Nos dias 16 e 17 de dezembro, acontecerá o 1º Congresso Técnico Brasil Alemanha, que trará como principal tema a gestão sustentável de resíduos sólidos urbanos. O evento acontece no Parque Comendador Antonio Carbonari, o Parque da Uva, das 8h às 17h.
“O congresso dá início a essa parceria. Contamos com a presença de pesquisadores alemães e representantes da delegação brasileira. Uma pesquisa técnica de Jundiaí será feita para análise de qual o melhor projeto para a realidade atual da cidade”, explica o prefeito. (jundiai.sp.gov.b)


Nenhum comentário: