quinta-feira, 19 de junho de 2014

Brasil fornece dados das emissões do desmatamento para ONU

Brasil é o primeiro país em desenvolvimento a fornecer dados das emissões do desmatamento para ONU
Em 06/06/14 o governo brasileiro apresentou formalmente as principais informações e dados sobre o estado das reduções de emissões de gases de efeito estufa no setor florestal brasileiro para o secretariado da Convenção-Quadro das Nações Unidas sobre Mudança do Clima (UNFCCC). Esta é a primeira vez que um país em desenvolvimento submeteu voluntariamente esses dados para avaliação por peritos técnicos, coordenados pela UNFCCC.
“Eu elogio a liderança do Brasil por este passo à frente. É um sinal claro do compromisso dos países para responder aos fatores que aceleram as mudanças climáticas. Para que o novo acordo climático, que substituirá o Protocolo de Quioto em 2020, seja eficiente, as nações devem agir de forma local e global”, disse a secretária executiva da UNFCCC, Christiana Figueres.
O REDD+, um mecanismo chamado Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal, oferece créditos de carbono para projetos de conservação nos países. Esses dados apresentados pelo Brasil são importantes, pois possibilita a avaliação dos efeitos das políticas e medidas de redução das emissões de gases de efeito estufa, conservação e incremento de estoques de carbono florestal.
“O REDD+ é a chave para desbloquear o potencial de mitigação florestal em muitos países em desenvolvimento”, disse o chefe da delegação brasileira e diretor do departamento de Meio Ambiente do Ministério das Relações Exteriores do Brasil, o ministro Raphael Azeredo. (ecodebate)

Nenhum comentário: