sábado, 1 de outubro de 2016

Não bebemos petróleo, mas sim água


Não bastou à Presidente Dilma impor aos brasileiros uma anomalia GRAMATICAL, ao exigir ser chamada de "A PRESIDENTA", a anta quis impor a ideia de que O PRÉ-SAL seria a salvação da Pátria! Se eu tivesse a oportunidade de estar cara a cara com a fera, eu lhe perguntaria: - Por ventura Presidenta, no futuro vamos nós beber petróleo na falta d´água
O povo brasileiro, em sua maioria culta, está adotando o principio de tolerância ZERO, para com as tantas e tantas besteiras que o Partido dos Trapaceiros, ex-partido dos Trabalhadores, tem promovido em seus 14 anos de Poder. De que nos adiantaria todo petróleo do mundo, se temos a gasolina mais cara do mundo  e um  governo  incompetente  diante da  falta  d´água que atinge o país?  Somos o País que mais detém reservas de água potável no mundo!, Mas as consequências do desperdício e da falta de politicas de reservas e preservação, já causam vítimas em diversos Estados da Federação. Dos 3% de água potável do mundo, 12% corre nos nossos rios e este é o maior percentual de uma nação., segundo a FAO (Food and Agriculture Organization of the United Nations). Esse percentual representa o dobro de todos os rios da Austrália e da Oceania;  é 42% superior ao potencial de água de toda a Europa e 25% maior do que o potencial de reservas do continente africano, sem falar que 90% do território brasileiro recebe chuvas abundantes  em suas estações chuvosas, o que favorece a formação de uma extensa e densa rede de rios.
Tudo isso, porém está sendo ameaçado pela falta de políticas públicas e consciência da população consumista.  Pouca falta para perdermos também o título de País da água farta. Perdemos o título de País do futebol, mas conquistamos o título do País da Corrupção, do analfabetismo ativo e prático. Nossas nascentes são invadidas pelos programas populares de moradia, são desmatadas para dar lugar as megas plantações que sugam de forma indiscriminada as águas dos rios, sem projetos de preservação dos mananciais. Aonde chegaremos com tantas agressões a natureza? Ao caos, óbvio! 
Quem já ouviu na campanha eleitoral 2014 um dos nossos candidatos presidenciáveis, governadores, deputados, falar da política de preservação ambiental? Quem prometeu combater o desmatamento, ou criar reservas consistentes, para suprir os grandes períodos de seca? Marina Silva abordou o tema, de forma ainda tímida, para não espantar os grandes empresários madeireiros e a agroindústria. Alguns a consideraram radical, e tem que ser radical nesta questão, ou não recuperamos o estrago que já causaram ao meio ambiente, aos rios que secam e os que perdem sua capacidade de navegação. Precisamos de projetos faraônicos. Precisamos e reter um pouco dos rios. Este será o século da água, onde o mundo irá padecer pela falta deste bem precioso a vida animal, vegetal e humana.
A questão não é apenas descaso dos políticos e sua falta de políticas preventivas, o povo é culpado de tudo, da corrupção, da inflação, da violência, do analfabetismo; Tudo passa pelo principio da cultura, da educação, da falta de consciência. O povo em sua maioria e com as devidas exceções, é mal-educado, mal acostumado. Tenho acompanhado o desespero do mano Henrique Costa, Engo. Agrônomo da Saneago-GO, uma estudioso do assunto, que vive implorando na grande rede assinaturas eletrônicas para projetos relacionados a preservação de bacias, políticas de reservas. O coitado pede agora pelo Cerrado brasileiro, a PEC-540/2010, assinaturas salvar as bacias das nascentes de rios que nascem no cerrado e o povo tô nem aí, tô nem aí... até quando se conscientizarão? &u=https://secure.avaaz.org/po/petition/A_Camara_FederalPresidente_Henrique_Eduardo_Alves_e_Deputados_Coloque_em_votacao_imediatamente_a_PEC_5402010_e_aprovem/. Enquanto tem água nas torneiras e enquanto ela escorrer aparentemente farta e a baixo custo prá que preocupações? Se o governo não promove políticas preventivas e o povo não tem consciências... vamos levar outra goleada e desta vez, com consequências fatais.
É o que já ocorre em diversos estados brasileiros. Nunca se imaginou duas décadas atrás, que Rio Grande do Sul enfrentaria seca; São Paulo já sabe o preço do desperdício e as consequência da falta de políticas publicas ambientais, voltadas para as nascentes dos rios.
Quem dos Presidenciáveis já se manifestou em seus programas de propagandas políticas, sobre o tema? Marina! Hoje não são apenas os nordestinos que sofrem, como sempre sofreram os horrores da seca. Diversos Estados da Federação já sofrem as consequências da falta deste bem indispensável a vida, animal, vegetal e humana.
Presidenta Dilma, antes de colocar o Pré-sal como a fonte da solução de todos nossos problemas, deveria lembrar-se que não bebemos petróleo e que o povo, em significativa maioria, não mais se ilude com discurso político; com exceção dos pitbull petistas, daltônicos, que não sabem distinguir as cores de nossa bandeira e veem tudo vermelho, depois desses, os analfabetos políticos, que votam pelas conveniências dos programas sociais e não pensam em sair da escravidão da dependência do Estado. Esses são conduzidos como manada de gado, vivem da razão que lhes servem a qualquer custo. Isso é continuar vivendo na miséria, na dependência de quem lhe mate a fome.
Creio ainda no povo consciente desta nação, que há de provar que saíram deste estágio deprimente e hão de requerer doravante, de quem quer que seja, ações práticas, que os dê qualidade de vida, mas para isso foi preciso o povo sair as ruas em junho de 2013, indignado com os bilhões gastos na copa do mundo e com o caos da educação, saúde e segurança, só assim a Presid’anta’ Dilma incluíra em seu discurso de campanha, com ênfase prioritária e absoluta, a questão da educação e saúde, em um discurso tomado pelas conveniências momentâneas, pois na prática o Partido dos Trapaceiros, que não é mais digno do rótulo dos Trabalhadores. Em 12 anos de poder, o PT não pôs em prática o discurso que teve, enquanto oposição e foi aquele discurso que nos fez acreditar que o Brasil mudaria de fato e de direito; teríamos a tão sonhada reforma política, o reconhecimento merecido dos trabalhadores aposentados, a valorização da Educação e Saúde, como prioridade na qualidade de vida do povo brasileiro e 12 anos depois, descobrimos que já tivemos em melhor situação. A corrupção virou marca do PT, que transformou o País em um cabide de empregos políticos, onde a competência não estava em questão, mas soube ampliar seu Poder por  todas as esferas do Executivo, Legislativo e Judiciário. Aparelhou o Estado para servir o Partido e não o Pais e que nos tornar uma democracia bolivariana e pra isso tenta calar a imprensa!.
A ineficiência do governo petista só não é enxergada por aqueles que dela tira proveito; o desperdício de bilhões de verbas públicas está por todos os lados desta nação, centenas e mais centenas de obras inacabadas e outras que nem saíram do papel e já consumiram bilhões, como o trem bala prometido por sapo barbudo Lula, (expressão de autoria do imortal Leonel Brizola|) e na transposição das águas do Rio São Francisco, o maior engabelamento que já sofreu o povo nordestino sem falar do tal PAC, que mais serviu como uma vaquinha para arrecadação de fundos para o partido e tem o perfil de seu idealizador, que mal sabe o que fez pra que e quem fez, mais sabe que gerou grandes dividendos para os aliados e partidários.
Vivemos a maior farra com o meu e o seu suado dinheiro, impostos cada vez mais escorchantes que não vão de tudo para a lata de lixo, mas sim para engordar as contas bancárias em bancos suíços e alimentar a vaidade de um partido que traiu todos os seus ideais, aqueles em que acreditamos, que era um partido de esquerda, um partido do povo e do trabalhador que traiu todos os princípios de coerência e ética, antes acreditado.
Observe que assustadora informação: dos 3% de água potável no mundo, 1% é acessível e desse índice, 0,25% continua potável, enquanto 0,75% já estão poluídas. Para quem pensa que temos muita água no mundo, saiba que 97% é mar, água salgada.
Todo brasileiro que tem princípios de ética e moral, politicamente instruído, deve antes de revalidar mais um mandato ao desastroso PT, avaliar seus acertos, seus erros. Sua arrogância de achar que descobriram o Brasil, que nada houve antes deles e nada existirá se os expulsarmos do paraíso de conveniências que idealizaram para si e os seus. O PSDB cometeu seus erros, mais estabilizou a moeda brasileira, dominou a inflação e o PT escangalhou essas conquistas. A Petrobrás em 60 anos de existência, numa sofreu um ataque de corrupção como agora. Nossa maior Estatal serviu de covil para a quadrilha. Pagaram a divida com o FMI, mas criaram a maior dívida interna da história desta nação. Os acertos é uma obrigação de qualquer governo e ao povo cabe avaliar erros e acertos. Chegamos a um ponto que qualquer mudança que venha será um novo alento, uma nova esperança, pois pior que está não fica, disse intelectual,  pensador Tiririca. (recantodasletras)

Nenhum comentário: