domingo, 5 de março de 2017

Cortinas e poluição urbana

As cortinas dos quartos e da cozinha, lá de casa, ficaram parcialmente deterioradas e precisaram ser trocadas. Sempre que as retirávamos para lavagem e agora também para a substituição, percebíamos a desagradável acumulação de poeira muito fina e negra em porções das cortinas. Essas sujeiras correspondem as persistentes, danosas e quase imperceptíveis fuligens que contaminam o ar da cidade, constituindo uma das formas mais evidentes de poluição urbana.
Em um ambiente urbano, metais podem ser liberados a partir de inúmeras fontes antropogênicas. Impactos significativos sobre o ambiente urbano normalmente incluem atividades relacionadas com o tráfego (queima de combustíveis fósseis, desgaste de peças de veículos e vazamentos de óleos de motor contendo metais), atividades específicas da indústria, eliminação de resíduos urbanos, incineração e aterros sanitários e a corrosão de materiais de construção (Peploe & Dawson, 2006).
A dispersão e a distribuição de metais dependem do tamanho das partículas e das propriedades do material superficial. A suspensão para o ar de partículas finas representa uma grande preocupação da saúde, uma vez que elas podem ser facilmente inaladas e incorporadas ao pulmão humano (Luo et al., 2012). Contaminação de metais são especialmente pronunciadas próximo a rodovias que recebem contaminantes de descargas de veículos (Pb, Mn), desgastes de pneus (Zn, Cd), corrosão de chapas de metais soldadas (V, Ce, Ni, Cr) e a combustão de óleos lubrificantes ( Cd, Cu, V, Zn, Mo). Acrescenta-se a presença de elementos do grupo da platina, como Pd, Pt e Rh, associados com conversores catalíticos (Chambers et al., 2016).
Mesmo morando a uma razoável distância de uma via movimentada, o registro de pó negro nas cortinas é um aviso constante da contaminação do ar e consequentemente, pela precipitação, do solo e água. A sujeira nas cortinas também deixa um recado simples e direto da necessidade de se estudar e avaliar a geoquímica urbana e as possíveis contaminações de metais decorrentes das atividades humanas. (ecodebate)

Nenhum comentário: