quinta-feira, 29 de março de 2018

Preservação da água de mananciais no Distrito Federal (DF)

Programa Produtor de Água incentiva a preservação da água de mananciais no Distrito Federal (DF).Produtor rural da região afirma que resultados do projeto garantem um aproveitamento maior do solo das propriedades.
Manter a preservação de matas e atuar na recuperação de mananciais é um dos principais desafios enfrentados por instituições que trabalham com a proteção da natureza. Um dos projetos que produz ações com esse intuito é Programa Produtor de Água.
Desenvolvido pela Agência Nacional de Águas (ANA), o programa pretende incentivar a proteção hídrica no país por meio de incentivos financeiros. O objetivo é preservar as águas de importantes bacias hidrográficas do Brasil.
Uma parte do projeto é feita no Distrito Federal. A primeira bacia da região a receber auxílio dos envolvidos é a do rio Pipiripau, localizada no nordeste do DF.
Com uma propriedade às margens do rio, o produtor rural Raimundo Rocha, de 56 anos, já participa do programa. Ele conta que o mais importante do projeto é a orientação e assistência técnica que o produtor passa a receber. De acordo com Raimundo, o retorno é garantido.
“Nós investimos na recuperação da mata ciliar, fizemos plantio de mudas que contribuíam para a retenção da água na terra. Hoje a gente já vê o resultado. E que resultado é esse? É o ganho realmente no microclima, o retorno de animais e, o principal, que é a retenção da água da chuva, criando um grande bolsão. E esse aquífero, praticamente, vai ser o grande fornecedor do manancial”, diz o produtor.
Além do empenho dos produtores, Raimundo acredita o programa será mais eficiente com uma colaboração maior da sociedade em geral. “A sociedade precisa entender melhor esse projeto, porque a responsabilidade precisa ser compartilhada. Não é só o proprietário rural que tem que assumir esse custo”, ressalta.
Uma das instituições que está à frente do Produtor de Água é a The NatureConservancy (TNC) – organização internacional, especializada na conservação da biodiversidade e do meio ambiente. Lícia Azevedo, que trabalha na área de estratégia de conservação da ONG, explica de que forma a preservação da mata na beira dos rios pode ajudar a melhorar a qualidade do solo.
“O papel dela [mata] é muito importante, principalmente porque ela forma uma barreira e evita com que sedimentos caiam para o rio. Além disso, essa vegetação também permite que a chuva infiltre no solo, mantendo que aquela água fique armazenada e nos períodos secos, abasteça os rios”, comenta.
Economizar água é hábito
A questão de preservação de mananciais deve estar relacionada à economia de água pela população dos centros urbanos. A avaliação é do gerente de água da TNC, Samuel Barreto.
Ele destaca que, o uso racional do recurso pelos moradores do Distrito Federal durante a estiagem é uma prova de que, nos períodos chuvosos, a população gasta água sem necessidade. “Nessas horas dá para perceber que podemos usar muito melhor, sem deixar faltar água. Basta usar com inteligência, porque esse uso racional que será nosso passaporte para o futuro”, afirma.
A gerência da água, assim como o Programa Produtor de Água serão destaques no 8° Fórum Mundial da Água. Considerado um dos maiores eventos do planeta, os encontros vão acontecer em Brasília, até o dia 23 de março. Os principais especialistas envolvidos com a questão da água no mundo estarão presentes no fórum. (ecodebate)

Nenhum comentário: