quarta-feira, 9 de maio de 2018

Poluição mata mais de 50 mil por ano no Brasil

Poluição mata mais de 50 mil por ano no Brasil; veja cidades mais poluídas.
OMS diz que esse é um dos 'grandes desafios na saúde pública no país'; municípios do interior de São Paulo lideram ranking.
A poluição do ar em ambientes externos provoca a morte de mais de 50 mil pessoas por ano no Brasil. Este é um "dos grandes desafios na saúde pública no país", segundo novo levantamento da Organização Mundial da Saúde (OMS), divulgado em 02/05/18. Segundo a entidade, a poluição externa matou 51.820 pessoas no Brasil em 2016. 
No mundo, a entidade diz que o ar contaminado é responsável por sete milhões de mortes anuais. Ela calcula que nove entre dez pessoas respiram ar com altos níveis de poluentes.
"É dramático que nove entre dez pessoas no mundo continuem respirando ar com níveis de poluição perigosos, com poluentes que penetram fundo nos pulmões e no sistema circulatório", diz Maria Neira, diretora do Departamento de Saúde Pública da OMS.
O relatório destaca que mais de 90% das mortes vinculadas à poluição acontecem em países com renda baixa ou média, principalmente na Ásia e na África.
As fontes de poluição são diversas: podem vir desde escapamentos de ônibus, carros e caminhões até à queima de biomassa, suspensão da poeira do solo e processos industriais.
A organização relaciona a poluição a vários problemas de saúde: câncer do pulmão, acidente vascular cerebral, isquemia cardiovascular e infecções agudas do sistema respiratório inferior, como pneumonia.

As conclusões da OMS se baseiam na qualidade do ar registrada em mais de 4.300 cidades de 108 países – mil cidades a mais do que o relatório anterior, de 2016. O levantamento divulgado trata especificamente da exposição das pessoas a material particulado (MP), uma poeira fina com grande impacto sobre a saúde.
Poluição foi responsável por 7,49% das mortes registradas no Brasil em 2015.

Ranking brasileiro
No Brasil foi avaliado a exposição à poeira fina apenas em 35 municípios. A fonte é o Instituto de Energia e Meio Ambiente (Iema). 
Santa Getrudes, no interior paulista, foi a cidade que registrou maior índice de microgramas por m3 (MP 10) em 2016. Foram 80, seguida por Cubatão (49) e Rio Claro (46). O município de Santa Gertrudes é conhecido como um polo ceramista. No top 10 do ranking, só aparecem cidades do Estado de São Paulo, localizadas na região de grandes canaviais.
Apesar disso, a cidade brasileira com os maiores níveis de material particulado, dentro do universo de cidades que monitora historicamente o poluente, ainda se mantém Brasília, em 2013. Na ocasião, o nível registrado foi de 137 MP 10. Segundo a OMS, Brasília tem sofrido com as secas prolongadas e as queimadas no Cerrado.
O banco de dados da OMS mostra que cidades no entorno de São Paulo, como Diadema, São Bernardo e Cubatão, melhoraram a qualidade do ar nos últimos anos, mas a população continua exposta a poluentes em níveis acima dos padrões recomendados pela OMS.
Em cidades próximas da cidade do Rio de Janeiro, como Duque de Caxias e Nilópolis, por exemplo, a deterioração do ar aumentou, segundo os dados disponíveis. "Nas Américas em geral, a poluição diminuiu um pouco, a tendência é de baixa, mas isso não quer dizer que as coisas estão bem", diz Sophie Gumy, especialista técnica e uma das autoras do relatório.
Cidades mais poluídas no Brasil
(Munícipios com maior concentração de material particulado, uma poeira fina que impacta a saúde, em ug/m3 (MP10))
1. Santa Gertrudes (SP): 80
2. Cubatão (SP): 49
3. Rio Claro (SP): 46
4. Osasco (SP): 40
5. Cordeirópolis (SP): 39
6. Piracicaba (SP): 37
7. Americaana (SP): 36
8. Catanduva (SP): 35
9. Paulínia (SP): 35
10. Bauri (SP): 31
Mais poluídas no mundo
1. Nova Déli (Índia): 292
2. Varanasi (Índia): 260
3. Riade (Arábiaa Saudita): 251
4. Ali Subah Al-Salem (Kuwait): 198
5. Agra (Índia): 195
6. Patiala (Índia): 184
7. Al-Shuwaikh (Kuwait): 180
8. Bagdá (Iraque): 179
9. Srinagar (Índia): 169
10. Dammam (Arábia Saudita): 161 (destakjornal)

Nenhum comentário: