domingo, 17 de abril de 2011

Atitude Explica: Pegada Hídrica

A Pegada Hídrica calcula a quantidade de água consumida, não apenas para o uso direto, mas também a necessária para a fabricação de produtos.
A metodologia de cálculo da pegada hídrica foi criada pelo professor Arjen Hoekstra, com o objetivo de avançar na conservação e gestão da água doce. A medida é uma ferramenta de gestão de recursos hídricos que indica o consumo de água doce em seus usos direto e indireto. O método permite a compreensão de quanta água é necessária para a fabricação de produtos ao longo de toda a cadeia produtiva.
Para Hoekstra, apesar dos governos terem um papel fundamental na elaboração de leis que tornem a gestão da água mais eficiente, a população e as empresas também devem se envolver completamente nessa mudança. As empresas, por exemplo, devem implementar sistemas de reuso de água e também devolvê-la limpa para a natureza. Já os consumidores podem, por exemplo, se preocupar mais com a origem dos produtos comprados, optando sempre por aquele com menor impacto no meio ambiente.
Além disso, o professor explica que a pegada hídrica de um mesmo produto vai ser pior quando produzido em locais de seca do que em lugares com abundância de água.
Veja abaixo a entrevista sobre Pegada Hídrica realizada com o professor Mario Mendiondo da USP-São Carlos, pós-doutor na área de recursos hídricos.
Atitude Sustentável: Qual a diferença da pegada hídrica de pessoas de países desenvolvidos e de países subdesenvolvidos (da África, por exemplo?)
Mario Mendiondo: Pegada Hídrica é a soma do consumo de água como recurso hídrico, como beber água, mas também a água utilizada na fabricação do copo plástico, da máquina onde está a água e da energia utilizada no processo. A pegada hídrica cobre a necessidade de água para todo o processo, o consumo direto e indireto. A água real e a água virtual.
Quando você tem hábitos de consumo grandes, você tem uma maior renda. Os países com essas características tem um maior consumo de bens e serviços. Países desenvolvidos têm um maior número de produtos consumíveis, e a pegada média vai ser muito maior, mas isso em termos gerais. A pegada hídrica depende do hábito de consumo de cada pessoa.
AS: Qual a diferença entre pegada hídrica e pegada ecológica?
MM: A pegada ecológica é um calculo em cima de quanta área é necessária para sustentar a atividade extrativa realizada. Já a pegada hídrica é a quantidade de água necessária para produzir um bem ou serviço. O cálculo e a metodologia aplicada nas duas medidas são diferentes. São indicadores diferentes, mas a pegada em si é uma parte da etapa para as ações de recuperação.
Através do PIB de um país, já é possível ter uma ideia de quanto um país de água real e virtual.
No Brasil, a pegada hídrica média é de 1340 metros cúbicos por habitante por ano, e o consumo de água virtual é muito maior que o de água real.
AS: Como a sociedade deve se posicionar para diminuir esses números? E as empresas?
MM: Mudar os hábitos de consumo. A carne, por exemplo, tem um consumo de água virtual muito grande. Diminuir o consumo desse produto e substituir por outro pode ajudar a diminuir a pegada. A outra maneira é ter a informação da origem de cada produto, para saber se ele tem boas origens. Ciclo de vida da água nos fornecedores e se eles utilizam tecnologias de reúso de recursos é uma informação importante na hora da escolha. Um tênis que pode ter saído barato para você pode ter utilizado muitos recursos naturais desnecessários.
AS: Qual seria a pegada hídrica aceitável?
MM: O aceitável é uma situação que ainda está em discussão. Como os países estão em locais com climas diferentes, determinar a pegada é difícil. A pegada ideal é aquela que não é a cima da média mundial. O país com a maior pegada hoje é os EUA, e tem um valor muito alto.
Em uma parceria entre WWF-Brasil, Water Footprint Network, The Nature Conservancy e USP São Carlos traz ao Brazil o criador do conceito de pegada hídrica, o Prof. Arjen Hoekstra. Ele cumpre agenda, em cursos e palestras, com o objetivo de transmitir conhecimento técnico para implementar a metodologia de gestão eficiente e sustentável de água no país. (atitudesustentavel)

Nenhum comentário: