sábado, 9 de abril de 2011

Crise nuclear repercute em discussão climática

O acidente na usina nuclear de Fukushima, no Japão, ecoou fortemente na primeira reunião do ano que as Nações Unidas realizam para os países negociarem como vão combater as mudanças climáticas. O encontro seguirá até sexta-feira em Bangcoc, na Tailândia.
Existe um receio de que o susto causado por Fukushima faça com que os países abandonem a energia nuclear e voltem a investir em energia baseada em fontes fósseis, como o carvão. Para a secretária executiva da Convenção do Clima da ONU, Christiana Figueres, os países ainda estão revendo as condições de segurança e é cedo para saber o que acontecerá. "Os governos têm a opção de aumentar a segurança da energia nuclear ou elevar o uso de energia renovável, o que é a nossa preferência", disse.
Outro ponto que preocupa Christiana - e, segundo ela, é uma das tarefas prioritárias do ano - é a definição sobre o que acontecerá com o Protocolo de Kyoto, cujo primeiro período acaba em 2012. Ela diz que está cada vez mais difícil evitar um intervalo entre as metas. Os países já vêm discutindo formas legais para evitar maiores prejuízos.

Nenhum comentário: