quinta-feira, 23 de maio de 2013

MMA e o folheto digital de como tratar o lixo

Meio Ambiente apresenta folheto digital com dicas de como tratar o lixo
Conforme a Lei 12.305/2010, reutilizar é um processo de aproveitamento dos resíduos sólidos sem sua transformação biológica, física ou físico-química.
Por exemplo:
– Utilize a frente e o verso do papel para escrever.
– Reaproveite vidros de geleia, maionese, massa de tomate, requeijão.
Conforme a Lei 12.305/2010, reciclagem é um processo de transformação dos resíduos sólidos que envolve a alteração de suas propriedades físicas, físico-químicas ou biológicas, com vistas à transformação em insumos ou novos produtos.
Vantagens da reciclagem:
– Diminui a exploração de recursos naturais.
– Reduz o consumo de energia.
– Diminui a poluição do solo, da água e do ar.
– Prolonga a vida útil dos aterros sanitários.
– Diminui os custos da produção, com o aproveitamento de materiais recicláveis.
– Nas indústrias: diminui o desperdício e os gastos com limpeza urbana; potencializa o fortalecimento de organizações comunitárias; gera trabalho e renda pela comercialização dos recicláveis.
No Brasil, 13% dos resíduos sólidos urbanos passam pelos processos de reciclagem (inclusive por compostagem).
São reciclados:
– Papel de escritório (28%);
– Papel ondulado (70%);
– Plásticos (19%);
– Latas de alumínio (98%);
– Latas de aço (49%);
– Vidro (47%);
– Pneus (92%);
– Garrafas PET (56%) - o Brasil é o segundo maior reciclador de PET do mundo;
– Embalagens Longa Vida (25%);
– Resíduo sólido orgânico urbano (4% por compostagem)
Reduzir significa consumir menos produtos, preferindo aqueles que tenham menor potencial de gerar resíduos e maior durabilidade.
– Adquira sempre produtos mais duráveis e menos descartáveis.
– Procure produtos que utilizem menos embalagens (inclusive para presentes).
– Compre o suficiente para o consumo, evitando desperdício de produtos e alimentos.
– Evite comprar legumes, frios e carnes em bandejas de isopor, pois este material não é reciclável.
– Rejeite sacos plásticos, sempre que possível.
– Aproveite tudo o que puder dos alimentos, inclusive talos, cascas e folhas, economizando também nas quantidades.
– Coloque no prato só o que realmente for comer.
– Reforme e conserve objetos, ao invés de substituí-los por outros.
– Imprima somente o necessário.
– Utilize cartuchos de impressora recarregáveis.
– Doe restos de materiais (retalhos de tecidos, botões, miçangas...) para oficinas de arte e artesanato. (Ou faça você mesmo!)
– Reutilize sacos plásticos e caixas.
– Reaproveite envelopes.
– Doe a quem precisa os objetos e as roupas que não são mais necessários.
– Identifique em seu bairro/cidade quais instituições costumam recolher para reutilização aquele material que não precisa mais.
Resíduo
O que fazer com ele?
Mais informações: www.mma.gov.br/srhu (planalto.gov.br)

Nenhum comentário: