sábado, 7 de dezembro de 2013

Em busca do crescimento sustentável

Empresas têm interesse em projetos de infraestrutura, minérios e biodiversidade; desafio é crescer e preservar a Floresta Amazônica; conflitos indígenas, ambientais e sociais paralisam grandes obras.
A economia do Norte tem registrado grandes avanços em busca de um modelo de crescimento sustentável. Entre 2002 e 2011, o Produto Interno Bruto (PIB) da região foi o que mais cresceu no País, com avanço de 22%. 
Esse novo cenário de progresso tem por base projetos de desenvolvimento em novas fronteiras de produção agroindustrial brasileira.
Os desafios de uma região que precisa crescer e ao mesmo tempo preservar o ambiente da maior reserva de biodiversidade do planeta foram debatidos durante o último evento do ano da série Fóruns Estadão Regiões, promovido pelo Grupo Estado na última quarta-feira, dia 4.
O debate dedicado à Região Norte teve como destaque as deficiências da infraestrutura de transporte para escoar a produção regional. 
O governador do Estado do Pará, Simão Jatene (PSDB), criticou a opção preferencial pelo transporte rodoviário feita no passado e defendeu investimento em hidrovias.
Com 5,1 milhões de km2, o equivalente a 60% do território nacional, a Amazônia atrai grandes projetos de investimento. 
De lá sairá, por exemplo, boa parte da energia necessária para o crescimento do Brasil nas próximas décadas.
Questões ambientais, indígenas e sociais apresentam-se como prioridades a serem resolvidas. “Os royalties não cobrem os prejuízos, são uma ilusão”, afirmou o governador de Rondônia, Confúcio Aires Moura. (OESP)

Nenhum comentário: