domingo, 1 de dezembro de 2013

Redução de poluentes comuns pode salvar milhões de vidas

Corte desacelera aquecimento em algumas regiões
O Banco Mundial divulgou na semana passada um novo relatório, Em Gelo Fino: Como o Corte da Poluição pode Desacelerar o Aquecimento e Salvar Vidas. Nele, afirma que uma rápida ação para cortar poluentes comuns como fuligem (também conhecida como carbono negro) e metano poderia conter o aquecimento e salvar milhões de vidas.
As reduções dos chamados poluentes de vida curta iriam frear o rápido derretimento em regiões montanhosas de geleiras, como os Himalaias, e no Ártico. Mais de um milhão de mortes prematuras poderiam ser evitadas anualmente nos Himalaias com a redução dos poluentes. Isto também traria benefícios múltiplos para a saúde, a agricultura e os ecossistemas, e diminuiria o risco de enchentes e escassez de água. De acordo com o estudo, as colheitas de arroz e trigo na região poderiam aumentar em 15 milhões de toneladas por ano.
“A saúde das pessoas no mundo melhoraria muito se reduzíssemos as emissões de fuligem e metano. A limitação delas seria ainda uma grande contribuição na luta contra a mudança do clima,” disse Jim Yong Kim, presidente do Banco Mundial.
As reduções podem ser alcançadas por medidas simples como a diminuição da poluição causada por fogões a lenha ou carvão.” Os danos causados por estes fogões dentro das casas são horrendos. A cada ano, quatro milhões de pessoas morrem pela exposição à fumaça,” afirmou Kim.
Um estudo de 2011, da ONU, estimou que medidas para o corte dos poluentes citados poderiam desacelerar o ritmo do aquecimento global em 0.5Cº até meados do século, segundo a Voice of America. (abril)

Nenhum comentário: