sábado, 5 de abril de 2014

A crise de água no mundo

Aproxima-se mais um dia mundial da água e novamente será pelo menos por um dia dado destaque a um problema que está levando o mundo a uma crise de dimensões inimagináveis.
Apenas 0,65% da água do planeta é potável. Os recursos hídricos são esgotáveis e estão sendo rapidamente poluídos. Mais de 1,2 bilhões de pessoas no mundo não tem acesso seguro à água potável.
Dois meninos sudaneses bebem água equipados com tubos de plástico fornecidos pelo Centro Carter para se precaverem contra as larvas de veiculação hídrica, que são responsáveis por doenças do verme da Guiné. O Programa já distribuiu milhões de tubos e reduziu a propagação desta doença debilitante em 70%.
Soldados chineses examinam a água engarrafada após cidade de 3,8 milhões de moradores perderem o acesso à água potável. A falta de água leva ao pânico e os preços sobem.
Mais de 2 bilhões de pessoas no mundo dependem de poços d’água, como esses aldeões quenianos no Patê Island, dedicam inúmeras horas para coletar e transportar o valioso recurso.
A Índia com uma população de mais de 1,1 bilhões de habitantes está a caminho de ultrapassar a China como o país mais populoso do mundo. Apesar da economia do país crescer rapidamente, eles enfrentam problemas sérios com saneamento básico e água potável. O Banco Mundial estima que mais de 20% das doenças transmissíveis na Índia são relacionadas à água imunda.
Unidade de dessalinização na Espanha para tornar a água potável. O país possui 700 usinas de dessalinização para produzir 800 milhões de litros anuais.
No Brasil a desertificação já atinge 7 estados e 30 milhões de pessoas. Além do Nordeste, problema afeta áreas em Minas Gerais e Rio Grande do Sul, o que significa 15% do território brasileiro ou, 1,3 milhão de km2.
Em São Paulo os Rios Tietê e Pinheiros acumulam atualmente 4,2 milhões de metros cúbicos de sedimentos, volume que corresponde a 350 mil caçambas de caminhão. (momendereflexao)
Cidade de Pirapora do Bom Jesus/SP também banhada pelo rio Tietê, próxima da cidade de São Paulo apenas 55 km.

Nenhum comentário: