terça-feira, 15 de abril de 2014

Proteger a Terra implica em “grande mudança” global

O Painel Intergovernamental da ONU sobre Mudanças Climáticas (IPCC) alertou em Berlim, que só uma “grande mudança institucional e tecnológica” poderá limitar, em dois graus centígrados, a subida das temperaturas no planeta.
Num relatório divulgado hoje, ao fim de uma semana de trabalho do terceiro grupo de investigadores, o IPCC considera que é possível controlar o aquecimento global do planeta, "em dois graus centígrados acima dos níveis pré-industriais".
A comunidade científica alerta que é preciso "abandonar a inércia" e reduzir entre 40 a 70% as emissões de gases que provocam o efeito de estufa, tendo como referência dados de 2010.
Caso não haja um inversão de comportamento, a temperatura global poderá subir entre 3,7°C e 4,8°C até 2100.
Os investigadores defendem medidas de caráter global que reduzam a produção energética ao nível industrial, recorrendo menos a petróleo e mais às energias renováveis e fomentando a reflorestação, e ao nível particular, com mudanças de mentalidade do consumidor nos seus hábitos quotidanos.
Este é o terceiro relatório apresentado pelo Painel Intergovernamental sobre Alterações Climáticas, criado pela Organização das Nações Unidas e pela Organização Meteorológica Mundial e que analisa os efeitos das alterações climáticas atualmente e a médio (entre 2030 e 2040) e em longo prazo (2080-2100).
Em outubro será revelado o documento síntese do trabalho global do IPCC, que deverá servir de base a um encontro internacional dedicado ao clima que acontecerá em 2015 em Paris. (n.pt)

Nenhum comentário: