sábado, 21 de junho de 2014

ONU alerta para mais de 10 milhões de km2 de terras degradadas

ONU alerta que mais de 10 milhões de km2 de terras estão degradadas
Presidente da Assembleia Geral disse que por quatro décadas a comunidade internacional tem trabalhado para combater a desertificação e a degradação; John Ashe disse que problema atinge mais da metade de toda a área agrícola global.
A ONU alertou que mais de 10 milhões de km² de terra estão degradadas, incluindo mais da metade de todas as áreas agrícolas do mundo. Essa região junta formaria o segundo maior país do mundo, perdendo apenas para a Federação Russa, que tem 17 milhões de km².
O presidente da Assembleia Geral, John Ashe, disse que por quatro décadas a comunidade internacional tem trabalhado para combater a desertificação e a degradação.
Regiões Úmidas
A declaração foi feita para marcar o Dia Mundial de Combate à Desertificação, em 17/06/14.
Ashe afirmou que a degradação das terras não é um problema somente das regiões secas, a maior parte está ocorrendo em áreas úmidas.
O presidente do órgão explicou que com os contínuos efeitos da mudança climática, o mundo vai permanecer sofrendo com eventos climáticos extremos, que por seu lado, vão causar uma degradação ainda maior da terra.
Ashe pediu aos Estados-membros que trabalhem juntos para mitigar os padrões de desertificação a fim de satisfazer as necessidades diárias do planeta, especialmente para a produção de alimentos.
Mudança Climática
Para ele, a mudança climática pode alterar profundamente a relação entre a água e a terra. O presidente da Assembleia disse que a quantidade de terra atual será bem diferente do que no futuro.
Ashe afirmou que se a comunidade internacional não agir rapidamente para garantir que o solo possa resistir à erosão e evitar a perda de água doce e a intrusão de água salgada na fonte subterrânea de água doce, não haverá terra arável suficiente para alimentar a população mundial.
Ele afirmou que é necessário assegurar que cada ecossistema, grande ou pequeno, esteja protegido contra os eventos climáticos extremos.
Ashe disse que o compromisso mundial de atingir um nível de degradação neutro da terra é um passo importante e deve ser concretizado através de metas comuns e com claros indicadores de sucesso.
Investimentos
Esses objetivos, segundo o presidente da Assembleia Geral devem ter o apoio de planos de ação com investimentos.
Segundo ele, o grupo de trabalho da Assembleia Geral está determinado a transformar essa aspiração em um resultado concreto das metas de desenvolvimento sustentável.
Para Ashe, um mundo com um nível de degradação neutro da terra deve ser a regra para a geração atual.
Ele disse que a comunidade internacional deve buscar esse objetivo porque cada enchente, seca, deslizamento de terra, tornado, onda de calor ou submersão costeira rouba de todos uma fonte natural inestimável que é a terra produtiva. (ecodebate)

Nenhum comentário: