segunda-feira, 29 de dezembro de 2014

Sistema Cantareira sobe por três dias seguidos

Após chuvas, nível do sistema Cantareira sobe por três dias seguidos pela primeira vez no ano
O sistema Cantareira, principal reservatório de água da Grande São Paulo, tem mostrado uma tímida recuperação nos últimos dias, após fortes chuvas que caíram sobre a região. Pela primeira vez no ano, o nível das represas subiu por três dias seguidos e completou uma semana sem registrar queda. De 23 até 26/12/14, o índice subiu de 6,7% para 7,4%.
Como a Sabesp (Companhia de Abastecimento de Água de São Paulo) está utilizando a segunda quota do volume morto, são necessários mais de 1,1 trilhões de litros de água para encher o reservatório outra vez. As reservas técnicas representam 28% da capacidade de armazenamento do sistema Cantareira. Isso significa que, na prática, quando chegar a 28%, o nível voltará a zero.
O aumento no nível de reservação foi puxado pelas chuvas dos últimos dias. Se até 23/12 havia chovido 87,6 milímetros na região do Cantareira, nos últimos dias foram 55,6% milímetros. A cinco dias do fim do mês, porém, a chuva ainda está abaixo da média histórica. O acumulado do mês chegou a 143,2 milímetros, o que representa 64,8% do que costuma chover em dezembro.
O nível dos outros cinco mananciais que abastecem a região metropolitana de São Paulo também teve elevação. No Alto Tietê, segundo mais importante da região metropolitana, o nível passou de 10,5% para 11,6% nos últimos três dias. No Guarapiranga, o crescimento foi de 36,6% para 39,9%. (yahoo)
O sistema Cantareira, principal reservatório de água da Grande São Paulo, tem mostrado uma tímida recuperação nos últimos dias, após fortes chuvas que caíram sobre a região. Pela primeira vez no ano, o nível das represas subiu por três dias seguidos e completou uma semana sem registrar queda. De 23 até 26/12/14, o índice subiu de 6,7% para 7,4%.
Como a Sabesp (Companhia de Abastecimento de Água de São Paulo) está utilizando a segunda quota do volume morto, são necessários mais de 1,1 trilhões de litros de água para encher o reservatório outra vez. As reservas técnicas representam 28% da capacidade de armazenamento do sistema Cantareira. Isso significa que, na prática, quando chegar a 28%, o nível voltará a zero.
O aumento no nível de reservação foi puxado pelas chuvas dos últimos dias. Se até 23/12 havia chovido 87,6 milímetros na região do Cantareira, nos últimos dias foram 55,6% milímetros. A cinco dias do fim do mês, porém, a chuva ainda está abaixo da média histórica. O acumulado do mês chegou a 143,2 milímetros, o que representa 64,8% do que costuma chover em dezembro.
O nível dos outros cinco mananciais que abastecem a região metropolitana de São Paulo também teve elevação. No Alto Tietê, segundo mais importante da região metropolitana, o nível passou de 10,5% para 11,6% nos últimos três dias. No Guarapiranga, o crescimento foi de 36,6% para 39,9%. (yahoo)

Nenhum comentário: