sábado, 13 de junho de 2015

Mais um caso de fraude na Amazônia

Escândalo! Mais um caso de fraude na Amazônia
Greenpeace Brasil Mais uma vez a verdade veio à tona! Investigamos planos de manejo na Amazônia e descobrimos uma nova fraude.
Mais uma vez a verdade veio à tona! Investigamos planos de manejo na Amazônia e descobrimos uma nova fraude.
Normalmente, encontra-se 1 árvore de ipê a cada 3 a 5 hectares (ou 3 a 5 campos de futebol). No entanto, um plano de manejo vindo da Agropecuária Santa Efigênia, no Pará, afirmou que em sua propriedade os ipês nascem aos montes, com um volume 1300% maior do que a média encontrada para a espécie!
Esse é mais um exemplo de fraude e descontrole do setor madeireiro.
Enquanto o governo fecha os olhos para planos de manejo fraudulentos, os povos indígenas de áreas vizinhas continuam sofrendo com saques em suas terras. A madeira roubada dali pode ser facilmente documentada por meio de papéis vindos de planos como no caso da Agropecuária Santa Efigênia. O objetivo disso: acobertar madeira ilegal retirada de locais sem autorização, como terras indígenas.
Não podemos deixar que isso continue acontecendo. Ajude a pressionar o governo para acabar com a madeira ilegal de uma vez por todas, antes que essas fraudes destruam a floresta.
A exploração ilegal de madeira não pode continuar! Você pode fazer parte do nosso time e permitir que o Greenpeace continue investigando crimes contra nossas florestas e trabalhar de forma independente, cobrando soluções efetivas dos governantes e empresas.
Mais uma vez a verdade veio à tona! Investigamos planos de manejo na Amazônia e descobrimos uma nova fraude.
Normalmente, encontra-se 1 árvore de ipê a cada 3 a 5 hectares (ou 3 a 5 campos de futebol). No entanto, um plano de manejo vindo da Agropecuária Santa Efigênia, no Pará, afirmou que em sua propriedade os ipês nascem aos montes, com um volume 1300% maior do que a média encontrada para a espécie!
Esse é mais um exemplo de fraude e descontrole do setor madeireiro.
Enquanto o governo fecha os olhos para planos de manejo fraudulentos, os povos indígenas de áreas vizinhas continuam sofrendo com saques em suas terras. A madeira roubada dali pode ser facilmente documentada por meio de papéis vindos de planos como no caso da Agropecuária Santa Efigênia. O objetivo disso: acobertar madeira ilegal retirada de locais sem autorização, como terras indígenas.
Não podemos deixar que isso continue acontecendo. ajude a pressionar o governo para acabar com a madeira ilegal de uma vez por todas, antes que essas fraudes destruam a floresta.
A exploração ilegal de madeira não pode continuar! Você pode fazer parte do nosso time e permitir que o Greenpeace continue investigando crimes contra nossas floretas e trabalhar de forma independente, cobrando soluções efetivas dos governantes e empresas. (greenpeace)

Nenhum comentário: