sábado, 13 de junho de 2015

Chega de madeira ilegal

Quantos pés de ipê podem ser encontrados ao longo da floresta? Uma árvore dessa valiosa espécie da Amazônia, só pode ser encontrada em média a cada 3 a 5 hectares. No entanto, um plano de manejo no estado do Pará apresentou um inventário florestal em que os ipês nascem aos montes, com um volume 1300% maior do que a média encontrada para a espécie! Esse é mais um exemplo de fraude e descontrole do setor madeireiro que mostramos na Campanha “Chega de Madeira Ilegal”
O plano de manejo da Agropecuária Santa Efigênia superestimou a presença de ipês em sua área para gerar créditos excedentes no sistema de controle de madeira. Esses créditos a mais podem ser utilizados para legalizar madeira retirada de áreas sem autorização, como terras indígenas e unidades de conservação. O descontrole no setor é tão grande que documentos oficiais têm sido usados para lavar a origem suja da madeira. A exploração ilegal e predatória destrói a floresta e agrava os conflitos no campo.
Agropecuária Santa Efigênia
Em 2014, a Santa Efigênia foi autorizada pela Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (Semas-PA) a explorar cerca de 12.000 m3 de ipê, o equivalente a cerca de 600 caminhões de madeira.
Desde o ano passado, o Greenpeace tem revelado fraudes como essa. Em outubro, ativistas usaram rastreadores por GPS para monitorar rotas de caminhões transportando madeira de áreas sem autorização até serrarias que operam na região de Santarém, Uruará e Placas, no oeste do Pará.
Uma dessas serrarias que receberam a madeira ilegal foi a Comercial de Madeiras Odani Ltda, de Placas, no Pará, que recebeu parte dos créditos justamente do plano de manejo da Agropecuária Santa Efigênia.
Madeira X Áreas Protegidas
Após a denúncia, uma fiscalização da Semas-PA confirmou a fraude, multou a empresa e recomendou a suspensão do plano. Mesmo assim, o plano continuou movimentando os créditos excedentes: 99% do volume de ipê autorizado foi comercializado. Isso significa que a madeira entrou no mercado.
A Fazenda Santa Efigênia é cortada por uma estrada que adentra a Terra Indígena Cachoeira Seca, do povo Arara. Boa parte dessa área, inclusive os arredores dessa estrada, já sofreu e continua sofrendo inúmeras invasões por parte de madeireiros. Imagens de satélite registram nessas áreas um intenso processo de degradação típico desse tipo de exploração.
Um sobrevoo posterior do Greenpeace em algumas dessas áreas verificou a extração de madeira.
Mercado contaminado
A madeira ilegal documentada pode chegar muito longe. Vinte e duas serrarias receberam e venderam para outras serrarias e exportadoras a madeira dos caminhões rastreados pelo Greenpeace no final de 2014. Isso significa que a madeira da Santa Efigênia contaminou todas essas cadeias que, por sua vez, 'sujaram' as cadeias de fornecimento de madeira em países como Estados Unidos, França, Alemanha, Itália, Holanda, Portugal, Espanha, Reino Unido, Israel, Turquia, Canadá, Portugal, México, China, Japão e Coréia do Sul.
Acompanhe
Com o histórico das rotas realizadas durante o rastreamento dos caminhões 1 e 2, conseguimos montar o quebra-cabeças e estabelecer os vínculos de uma cadeia suja de exploração, processamento e comércio de madeira que opera livremente na região.
Caminhão 1
Marca: Mercedez Benz
Modelo: Axor 2831 6x4
Ano de fabricação: 2011/2012
Cor: branca
Registrado em: Santarém-PA
Placa Veículo: OCA-4058
Caminhão 2
Marca: Mercedez Benz
Modelo: Axor 2831 6x4
Ano de fabricação: 2011/2011
Cor: branca
Registrado em: Uruará-PA
Placa Veículo: NTC-2321
OBS: Até o dia 11 de setembro, o caminhão 2 realizou uma rotina com diversas viagens entre a Sabugy Madeiras, em Santarém, pontos de retirada de madeira ilegal e a Serraria Odani.
Carregamento no pátio da Serraria Comercial de Madeiras Odani Ltda - 01/set/2014 às 18h07
Extração ilegal de madeira: Projetos de Assentamento do INCRA Mojú I e II - 01/set/2014 às 15h38
Serviço de travessia de balsa que opera 24h por dia: aqui são feitas em média 80 travessias de caminhões por noite.
Descarregamento na empresa Rainbow Trading Importação e Exploração Ltda - 30/ago/2014 às 00h40.
Partida do caminhão vazio da rodovia PA-370 (Comunidade Boa Esperança) - 29/ago/2014 às 9h27.
Caminhão aguarda o carregamento em área de extração ilegal de madeira - 29/ago/2014 às 15h28.
(chegademadeirailegal)

Nenhum comentário: