terça-feira, 17 de maio de 2016

Aquecimento global está mudando a gravidade da Terra

Estudo da NASA mostrou que o planeta se aqueceu 0,75°C em 100 anos.
A NASA declarou que registros atualizados das temperaturas globais confirmaram que o planeta se aqueceu quase um grau Celsius desde 1900. O relatório, chamado Met Office, também apresentou evidências de que o constante derretimento das geleiras estaria modificando a gravidade da Terra.
Para chegar a essas conclusões, a NASA valeu-se de bancos de dados abrangentes sobre o planeta, observações de temperatura marinha e informações de estações meteorológicas da África, Rússia e do Canadá. O satélite GRACE também foi recentemente lançado para a medição do impacto do derretimento de gelo sob a gravidade.
Utilizando tecnologia 3D e imagens captadas pelo GRACE, a NASA divulgou imagens que comprovam visualmente as alterações gravitacionais.
Na imagem de 1995, a gravidade aparece dessa forma.
Com a perda de massa das geleiras, o nível dos oceanos de alteram e a configuração da Terra muda.
O GRACE, que na verdade são dois satélites gêmeos, foram capazes de medir do espaço o derretimento das geleiras na Groenlândia com alta precisão. Como eles monitoram a própria trajetória de voo e tempo em órbita é capaz de capturar pequenas mudanças na gravidade.
Com o derretimento das geleiras, o nível dos oceanos sobe, gerando alteração da gravidade. Estima-se que 240 toneladas de gelo derreteram na Groenlândia entre os anos de 2002 e 2011, o que fez o nível dos oceanos subir 0,7 mm por ano. Com isso, o campo gravitacional sofre mudanças, que, mesmo ligeiras, poderão ter consequências em longo prazo. 
O planeta também está ficando mais quente. Os dados apontaram também que as temperaturas se elevaram 0,75ºC ao longo de cem anos. Pode parecer pouco, porém a maior parte desse aumento aconteceu nos últimos dez anos. De 2005 a 2010 foram os anos mais quentes já registrados, mas, segundo a NASA, tudo indica que esse ano baterá o recorde de elevação de temperatura. (revistagalileu)

Nenhum comentário: