segunda-feira, 11 de julho de 2016

Estradas elétricas na Suécia

Por que a Suécia está apostando em ‘estradas elétricas’.
País pretende, até 2030, fazer com que o setor de transporte não utilize mais combustíveis fósseis para diminuir a emissão de dióxido de carbono.
Meio ambiente agradece!
A Suécia está apostando em estrada elétrica e o meio ambiente agradece.
A Suécia tem uma missão e é, com certeza, um país que pensa no meio ambiente: conseguir fazer com que, até 2030, o setor de transporte não utilize mais combustíveis fósseis. No mercado já existem soluções para diminuir as emissões de automóveis privados, como os carros elétricos e híbridos.
Mas uma dos desafios é reduzir a contaminação produzida por caminhões de carga que, no país nórdico, representam 15% das emissões de dióxido de carbono.
Por isso, o país está testando uma solução inovadora: autoestradas elétricas - as primeiras dos mundo. Nelas, os veículos pesados podem ser alimentados por uma rede elétrica graças a um sistema de distribuição de energia parecido com o utilizado nas linhas de trem da Europa.
O projeto, conhecido como eHighway, acaba de ser inaugurado em um trajeto de dois quilômetros da autoestrada E16, ao norte de Estocolmo. Utiliza veículos híbridos que contam com um mecanismo instalado no topo da boleia do caminhão, chamado de “pantógrafo inteligente”, que é acionado automaticamente quando entra neste trecho da via, se conectando às linhas de eletricidade instaladas sobre a pista.
Diferentemente dos ônibus elétricos tipo trólebus, que circulam em algumas cidades brasileiras, os caminhões podem se desconectar da rede quando precisam trocar de pista - para ultrapassar outro veículo, por exemplo. Nesse caso, o caminhão volta a usar diesel.
A velocidade máxima que o veículo faz quando conectado à rede elétrica é de 90 km/h. Durante o tempo em que estes veículos estão se movendo com eletricidade, eles não emitem dióxido de carbono e tem uma eficiência de 80%. (yahoo)

Nenhum comentário: