quinta-feira, 3 de abril de 2014

Sistema Cantareira terminou março com chuvas dentro da média

Sistema Cantareira terminou março com chuvas dentro da média, mas queda no nível dos reservatórios não será revertida
Em maio, os reservatórios registrarão valores ainda menores.
O Sistema Cantareira bateu um novo recorde negativo no fim de março, enquanto o mês foi o primeiro de 2014 a terminar com volumes de chuva dentro do normal, o nível dos reservatórios não parou de cair, no dia 1º do mês passado estava em 16,6% e agora está em 13,4% da capacidade total de armazenagem. Nos últimos 30 dias, choveu mais de 190mm, cerca de 5% acima da média para o período, mas como os mananciais começaram o Verão com uma situação crítica, as poucas chuvas das últimas semanas não foram suficientes para reverter a crise.
Para piorar, abril representa o início do período seco no Sudeste, naturalmente os acumulados de chuva ficam mais baixos. Em São Paulo-SP, por exemplo, os três primeiros meses do ano, tem média de chuva entre 150mm e 250mm, mas nesse mês, os volumes ficam em torno dos 75mm. Para o Sistema Cantareira, a Somar Meteorologia, indica uma previsão de 30mm acumulados, nos próximos 15 dias, valor que não deverá elevar o nível dos reservatórios.
O mês será caracterizado pela diminuição da chuva no Sudeste. Na primeira semana, a passagem de uma frente fria traz chuva razoável, com acumulado entre 15mm e 30mm, ao sul e leste de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo e oeste, centro e sul de Minas Gerais. Mas, na segunda quinzena de abril, não há previsão de chuva significativa na maior parte da região. A previsão até mostra episódios de chuva ao longo de maio, mas sem altos volumes de água. A tendência é que o Cantareira fique ainda mais seco no próximo mês.
A Sabesp e o Governo do Estado de São Paulo, tomaram novas medidas para evitar a queda no nível dos outros reservatórios, que abastecem a capital paulista e região Metropolitana. O bônus, por economia de água, vale a partir de hoje para 31 municípios da Grande São Paulo, e não mais para 11.
Segundo o governador Geraldo Alckmin, 17 milhões de pessoas serão beneficiadas com o desconto na conta de água. A meta é chegar a 6 m³ por segundo de economia, o que equivale a mais de 518 milhões de litros de água por dia, o programa, que teve início em 1º de fevereiro, já economizou 354 milhões de litros por dia.
Veja os municípios que terão o desconto
São Paulo/SP, Arujá/SP, Barueri/SP, Biritiba Mirim/SP, Caieiras/SP, Cajamar/SP, Carapicuíba/SP, Cotia/SP, Diadema/SP, Embu/SP, Embu-Guaçu/SP, Ferraz de Vasconcelos/SP, Francisco Morato/SP, Franco da Rocha/SP, Itapecerica da Serra/SP, Itapevi/SP, Itaquaquecetuba/SP, Jandira/SP, Mairiporã/SP, Mogi das Cruzes/SP, Osasco/SP, Pirapora do Bom Jesus/SP, Poá/SP, Ribeirão Pires/SP, Rio Grande da Serra/SP, Salesópolis/SP, Santana de Parnaíba/SP, São Bernardo do Campo/SP, Suzano/SP, Taboão da Serra/SP, Vargem Grande Paulista/SP. (uol)

Nenhum comentário: