domingo, 25 de janeiro de 2015

Cantareira opera com 5,2% da capacidade

Cantareira opera com 5,2% da capacidade, diz Sabesp
Manancial registrou nova queda de 0,1% mesmo com volume de chuva de 25,9 milímetros nas últimas 24 horas.
Crise hídrica em São Paulo continua.
Barragens do Sistema Cantareira secaram, provocando crise no fornecimento de água.
Principal manancial de São Paulo, o Cantareira opera com 5,2% de sua capacidade neste sábado, 0,1% a menos do que no dia anterior, segundo relatório da Companhia de Saneamento Básico do Estado de São Paulo (Sabesp). A companhia já considera no cálculo duas cotas do volume morto, de 182,5 bilhões e de 105 bilhões de litros de água, acrescentadas em maio e outubro, respectivamente. O volume de chuva sobre o Cantareira nas últimas 24 horas foi de 25,9 milímetros. Já a pluviometria acumulada do mês é de 90,8 mm.
Já o Sistema Alto Tietê, segundo maior manancial paulista, registrou aumento de 0,1% no volume de água represada e opera neste sábado com 10,4% da capacidade, ante 10,3% do dia anterior. Sobre a região dos seus reservatórios, a pluviometria do dia registrada foi de 7,1 milímetros. O atual cálculo da Sabesp para o volume de água no Alto Tietê considera 39,4 bilhões de litros de água do volume morto, adicionados em dezembro.
Ainda de acordo com o relatório da Sabesp, o Guarapiranga está com 39,4% da sua capacidade, ante 38,5% do dia anterior. No sistema Alto Cotia, o menor dos mananciais, o aumento foi de 0,1% e o reservatório opera com 28,6% do volume armazenado de água. Por sua vez, os Sistemas Rio Claro e Rio Grande operam com 30,6% e 71,7% da capacidade, respectivamente. (yahoo)

Nenhum comentário: