sexta-feira, 19 de agosto de 2016

Hidrologia nordestina ruim faz reservatórios terminar julho com 23%

Hidrologia ruim no Nordeste continua e reservatórios terminam julho/2016 com 23,3%.
De acordo com ONS, submercado Sudeste/Centro-Oeste é o que melhor apresenta resultado na comparação com o mesmo mês do ano passado.
Os reservatórios do submercado Nordeste terminaram o mês de julho com volume de 23,3%, mostrando que a crise hídrica na região não arrefeceu, embora tenha melhorado em relação ao ano passado. De acordo com dados do Operador Nacional do Sistema Elétrico, o valor é pouco maior do registrado em julho de 2015, de 22,49%. Em 2014, quando já se evidenciava a hidrologia ruim, os níveis eram de 36,56%. A energia armazenada na região no mês é de 12.061 MW mês e a energia natural afluente é de 1.215 MW med, que equivale a 32% da média de longo termo armazenável no mês até o dia. A usina de Sobradinho opera com 18,64% da capacidade.
O submercado Sudeste/ Centro-Oeste mostrou boa capacidade de recuperação, terminando o mês com volume de 51,5%. Em julho do ano passado, a marca era de 37,43% e em 2014, de 34,40%. A energia armazenada na região chega a 104.463 MW mês e a ENA é de 18.653 MW med, que equivale a 90% da MLT. A usina de Furnas opera com 73,6% da sua capacidade e a de Nova Ponte está com 35,78%. O Norte do país é outra região que mostra preocupação, porque se em 2015 ela encerrou julho operando com volume de 75,6%, este ano a queda foi de mais de vinte pontos percentuais, ficando em 54,4%. O volume em julho de 2014 também era bem maior, de 84,9%. A energia armazenada é de 8.186 MW mês e a ENA é de 1.392 MW med, o mesmo que 45% da MLT. A hidrelétrica de Tucuruí está com volume de 83,14%.
Os reservatórios da região Sul também terminaram julho com um nível menor que do ano passado, porém ele continua elevado, de 88,1%. O volume é inferior aos 96,76% de julho do ano passado e aos 90,5% de 2014. A energia armazenada é de 17.581 MW mês e a ENA é de 5.569 MW med, que corresponde a 90% da MLT. A usina de Barra Grande opera com 89,69% da capacidade. (canalenergia)

Nenhum comentário: